quinta-feira, 3 de abril de 2008

E a Vida é uma Caixinha de Surpresas...

Era uma vez três grandes amigos, os quais possuíam grande ideais. Compartilhavam juntos seus sonhos futuros, suas ambições, seus desejos, seus objetivos. Cada um com ideais diferentes, cada qual com o mesmo intuito: a permanência da forte a verdadeira amizade.

A convivência era praticamente diária, o entrosamento quase cirúrgico. Tanto que um sabia perfeitamente quando outro estava em apuros, passando por dificuldades que a vida lhes impõe todos os dias. E, juntos, venciam todas as batalhas. Tempo. O tempo passou, a vida passou, os dias passaram, o tempo passou. O tempo. Este mesmo tempo que ajuntou o "Trio Ternura" caprichosamente o esfacelou. Era tarde quando foram perceber isso. Assim como o Tempo, a Vida impôs aos três rumos diferentes, já imaginados, já idealizados, porém nunca fielmente acreditados.

Era difícil perceber que aquela amizade se tornaria uma prosaica memória de foto. Todos sabiam que este momento iria chegar, mas nenhum deles queria acreditar que isso tornaria-se verdade. Foi o que aconteceu. Entretanto, caro leitor, caso você ache que está tudo por um fio, engana-se completamente. Aquela amizade ainda persiste, mesmo que por suspiros cadavéricos. Tenha a certeza de que enquanto um tiver forças, todos permaneceram unidos. Lembrem-se: A batalha ainda não acabou.

Um comentário:

Eduardo Vieira Zanetti disse...

Eu tenho forças, vocês também. Até o mais breve possível caros irmãos.